O amor! Vasta busca que marca a história da Humanidade, confere ritmo ao nosso presente e continuará, por muito tempo, a acompanhar o ser humano. Se o quisermos definir, haverá tantas definições quantos os indivíduos sobre a Terra, pois o amor vive-se e exprime-se de acordo com a nossa maneira de ser, de pensar e de agir.

Quer a sua chama seja menos brilhante, quer espere vê-la atear-se, como é que as ciências taoistas podem favorecer a sua felicidade sentimental? Sigamos o Cupido da China, nas asas da Fénix.

Nós, Ocidentais, encaramos um encontro amoroso como um momento de sorte, uma bela coincidência ou uma aventura, para o melhor e para o pior… um chinês dir-nos-á que o amor é o encontro entre Céu e Terra, entre Tigre e Dragão, entre o vento do Noroeste e a brisa do Sudoeste. Metáfora? Destino? Não, nada disso. Trata-se, aqui, da conjunção de vários fatores mensuráveis, cujos principais parâmetros são os cinco elementos conhecidos de alguns (água, madeira, fogo, terra e metal), bem como as suas polaridades yin e yang. Esta filosofia provém-lhes das ciências taoistas, que fizeram destes dois princípios fundamentais a base de funcionamento de qualquer processo. Por isso, explicando o ambiente em que vivem, os habitantes do Império do Meio afirmam poder atrair o amor, alimentá-lo e manter a sua chama. E isto, através de meios simples e eficazes.

Possuindo os seus próprios códigos, métodos e linguagem, as ciências taoistas trabalham para explicar qualquer processo, eliminando o fator acaso. Elas qualificam de equilíbrio qualquer funcionamento produtivo e de desequilíbrio qualquer disfuncionamento. E o amor não escapa a esta regra. Aliando a arte ao saber, fazem do amor uma planta eterna que renasce das suas próprias sementes.

O feng shui (acupunctura do habitat) é a mais conhecida no Ocidente. No entanto, só por si, não nos pode trazer uma solução radical ou durável. Pois, uma só mão não pode aplaudir, como diz o ditado. Há sempre uma sobreposição de vários fatores que conduzem à realização e à eliminação do acaso…

Assim, para que o amor se instale de forma duradoura na sua vida, terá de ter em consideração as sugestões de duas outras ciências taoistas, que são o Ba Zi (análise do património energético individual) e o Ze Ri (fazer a coisa certa no momento certo).

 

O feng shui

Tem como objetivo equilibrar os fluxos energéticos de um lugar (habitação, empresa…), adaptando-o às energias de cada um dos seus ocupantes. E isto, integrando oito níveis de análise. A primeira delas consiste em repartir a sua habitação ou empresa em oito setores cardinais. Cada um destes setores possui um fluxo energético que corresponde a uma área específica da vida. Assim, o Norte está ligado à carreira; o Nordeste, aos conhecimentos e educação; o Este, à saúde e família; o Sudeste, à prosperidade; o Sul, à celebridade; o Sudoeste, ao amor e às relações; o Oeste, aos filhos e às realizações; e o Noroeste, aos mentores e ajudas externas. Mas, não é tudo! Cada um destes setores corresponde igualmente a um membro da família. Assim, o Norte está ligado à energia do filho do meio; o Nordeste, à do último filho; o Este, ao filho mais velho; o Sudeste, à filha mais velha; o Sul, à filha do meio; o Sudoeste, à mãe; o Oeste, à última filha; e o Noroeste, ao pai.

Desta forma, os setores ligados ao amor serão o do Sudoeste e o do Noroeste, já que este representa a energia do pai ou o homem da casa. Estes dois setores devem estar limpos, ordenados e desobstruídos, qualquer que seja a sua situação.

Se já forma um casal, para manter ou reatear a chama do amor, é aconselhável colocar no setor Sudoeste da casa uma ou várias fotografias do casal que lhe tragam recordações alegres (casamento, viagem a dois…). Do mesmo modo, no setor Noroeste, deverá colocar uma ou várias fotografias do seu príncipe encantado.

Se está à procura da sua alma gémea, será útil colocar no setor Sudoeste uma ou várias fotos de um casal feliz, objetos aos pares, flores vermelhas e tudo o que represente o amor. Em seguida, se for uma mulher, coloque no setor Noroeste uma imagem ou um desenho representando o homem dos seus sonhos. Inversamente, um homem colocará no setor Sudoeste, para além das fotos de um casal feliz, a da mulher dos seus sonhos. Em ambos os casos, tenha o cuidado de não colocar como imagem da alma gémea ideal a fotografia de alguém inacessível, como a de uma estrela, por exemplo.

Enfim, o setor Sudoeste é um setor a tratar com cuidado. De facto, por exemplo, para si, se for uma senhora, não deverá colocar uma imagem ou um quadro representando uma mulher sozinha. Do mesmo modo, nunca lá instale plantas com espinhos, como catos, por exemplo, nem objetos cortantes (tesouras…), nem objetos fazendo alusão à violência (armas…).

No Feng Shui, outros fatores favorecem o amor, assim como os bons relacionamentos, mas não podem ser tratados neste artigo, pois apenas se podem analisar em função da data de nascimento, da orientação da fachada da casa, bem como da sua data de construção.

 

O Ba Zi ou património energético individual

Cada um de nós possui uma componente energética correspondente aos cinco elementos já citados, bem como às suas polaridades yin e yang. Assim, quando encontramos uma pessoa, interagimos com a sua componente. Se lhe trazemos os elementos de que ela carece ou se lhe absorvemos os elementos que ela tem em excesso, falamos de uma relação equilibrada e, portanto, de duas pessoas ‘compatíveis’. Se, pelo contrário, lhe trouxermos elementos que ela possui em excesso ou lhe absorvemos elementos de que ela carece, falamos de uma relação desequilibrada e, portanto, de duas pessoas ‘incompatíveis’. O que explica, em parte, o facto de nos darmos bem ou não com uma pessoa, mesmo sem a conhecermos realmente. De facto, aquando das diversas análises que faço, constato regularmente que a maioria dos problemas relacionais está, em grande medida, ligada a um desequilíbrio resultante das interações energéticas das pessoas em causa e com um impacto nas respetivas componentes energéticas. E, se não agirmos de forma a equilibrar a relação entre os cinco elementos, a situação pode mesmo atingir o ponto de rutura no seio de um casal. O Ba Zi é, pois, um ótimo instrumento para o conhecimento de si mesmo, que lhe permite pôr em evidência o seu potencial, corrigir as suas fraquezas e encontrar a pessoa ‘compatível’, ajustada às suas necessidades energéticas.

 

O Ze Ri ou como fazer a coisa certa no momento certo

Esta ciência taoista indica que cada um de nós interage com o tempo, que está ligado igualmente aos cinco elementos já citados, bem como às suas polaridades yin e yang. Desta forma, uma determinada data pode ser favorável a certas pessoas e desfavorável a outras. Do mesmo modo, cada dia é favorável a certas ações e desfavorável a outras (encontro importante, casamento, assinatura de contrato, fazer compras importantes, tomar uma decisão, negociar, iniciar uma nova atividade…). Para isso, o calendário feng shui 2016 que realizei pode ser-lhe útil. Assim, iniciar uma relação, reatar o seu fogo ou ainda procurar o amor selecionando o momento certo vai ajudá-lo a realizar a sua busca.

 

Abra as portas à sua felicidade

Todos estes conselhos serão eficazes se, e apenas se, se amar a si mesmo e tiver confiança em si e na vida. Ao aceitar a ideia de que é um ser único com os seus próprios trunfos e fraquezas, capaz de amar e de ser amado, afirmando que merece toda a felicidade do mundo e deixando de sentir culpa por factos que não dependem de si, mas de diversos dados energéticos, abre as portas a todas as realizações e à sua felicidade.

Artigo publicado na Zen Energy Nº 86 (edição de março de 2016)