A Primavera está aí. Ela chegou trazendo renascimento à Natureza, fustigada por longa hibernação. Agora as flores surgem, as árvores florescem, os ninhos estão cheios de pássaros jovens. O nascimento é um acto divino e continuo a maravilhar-me com estes milagres da Natureza.

 

Assim é também quando nasce uma criança. Mas ela é um ser desconhecido que surge numa família e por muito que tenha sido desejada, é natural que surjam interrogações e receios perante a realidade do seu aparecimento. Quem é esta pessoa, perguntam-se os pais, olhando a criança adormecida no berço. Irá ser uma pessoa de fácil convívio ou de intolerante teimosia?

A numerologia pode fornecer pistas importantes para a educação das crianças, ajudando os pais a conhecerem mais fácil e rapidamente aquela pessoa que geraram e que se introduziu subitamente nas suas vidas, vinda do nada.

Existe um número que mostra o caminho a seguir para que a missão de vida da criança possa ser cumprida e que indica o incentivo que deverá ser dado às crianças na infância e adolescência. Adicionando o dia e o mês de nascimento e reduzindo a um dígito de 1 a 9, encontramos a Via de Missão. Ela mostra também a vibração energética que irá reger a vida da criança até à idade adulta, o que significa que a sua vida na infância, adolescência e início da fase de maturidade será marcada por acontecimentos para os quais essa energia será necessária. Vejamos como exemplo a Via de Missão da princesa Estelle, filha da herdeira do trono da Suécia, nascida a 23/2/2012:

 

Via de Missão: 23+2=25=2+5=7

 

  • Via de Missão 1: Via da independência, o que significa que estas crianças deverão ser incentivadas a desenvolver autonomia, auto-motivação, auto-suficiência e força de vontade. Não deverão ser sobreprotegidas, pois isso iria contrariar a energia de emancipação que cedo deverão criar.
  • Via de Missão 2: Via da comunicação pelo relacionamento com as outras pessoas, pelo que estas crianças deverão ser incentivadas e conduzidas ao convívio franco e aberto, aprendendo assim o que é a compreensão, a tolerância e a harmonia.
  • Via de Missão 3: Via do desenvolvimento da criatividade e da comunicação. Estes 2 aspectos precisam de ser incentivados, mesmo que a criança apresente alguma resistência ao convívio e tenha características de timidez.
  • Via de Missão 4: Via da criação de responsabilidade, noção do dever e do valor do trabalho. Estas crianças precisam de criar disciplina e hábitos de trabalho, sendo-lhes mostrado que é através do esforço e da dedicação que os resultados se obtêm.
  • Via de Missão 5: Via do conhecimento. Os pais deverão proporcionar à criança novas visões da vida, levando-a a viajar e a conhecer pessoas, bem como incentivar a investigação e a procura do saber.
  • Via de Missão 6: Via dos afectos. É importante que a criança se sinta amada e desenvolva valores como a solidariedade e a generosidade. Uma estrutura familiar sólida é fundamental para o equilíbrio destas crianças.
  • Via de Missão 7: Via do saber. A criança deverá ser conduzida a um nível elevado de consciência relativamente ao seu comportamento social, evitando a crítica fácil e qualquer vestígio de preconceito.
  • Via de Missão 8: Via de acção. A criança deverá ser incentivada envolver-se em actividades, enchendo o seu tempo de movimento e afastando-se da inércia. Os pais deverão ajudá-la na concretização das suas ideias, pois esse é o grande tema do seu caminho.
  • Via de Missão 9: Via da consciência social, da disponibilidade em relação às outras pessoas e da generosidade. Tudo isso implica uma atitude de não egoísmo e de tolerância, sendo neste sentido que os esforços educativos deverão ser dirigidos. Será recomendável que a criança se envolva em actividades de protecção ambiental ou de cariz social.

Artigo publicado na Zen Energy Nº75 (edição de Abril de 2015)