Somos o que pensamos

Tudo o que somos emerge com os nossos pensamentos

Com os pensamentos fazemos o mundo.

 

Estas palavras atribuídas a Buda encerram a maior das verdades: o pensamento condensa em si um enorme poder criador e é através das imagens que mentalmente geramos, que criamos a nossa vida e o mundo em que vivemos.

 

O uso correto do pensamento é uma arte poderosa que devemos aprender a usar para criar a vida que desejamos.

Quando me familiarizei com esta verdade, de imediato reconheci o seu valor, porque ao olhar para a minha vida, podia dizer que tudo aquilo que sempre desejei acabou por se realizar. Compreendi que, se aprofundasse os mecanismos internos inerentes à capacidade criadora, poderia ir mais longe na minha criação e desenvolver inúmeras potencialidades.

Comecei por criar cadernos de prática onde definia objetivos e metas a atingir a curto, médio e longo prazo. Descrevia com precisão aquilo que queria atingir, a vida que queria criar e entregava esses desejos da alma à abundância do Universo, confiando que se fosse o melhor para mim e para as partes envolvidas, iria manifestar-se. Depois, deixava-me conduzir pela vida e os meus sonhos concretizavam-se, por vezes, de forma totalmente inesperada. Ainda hoje, quando visito esses textos, me surpreendo com a precisão da minha criação. Muitas das coisas que ali escrevi, esqueci, mas ainda assim acabaram por se manifestar e de uma forma totalmente surpreendente.

 

Cada um de nós cria a vida em que se encontra

Sou obrigada a concluir que cada um de nós cria a vida em que se encontra, quer tenha consciência disso, quer não. É possível que tudo aquilo que vivemos neste momento seja apenas o cruzamento de projeções humanas. Portanto, se desejamos um mundo melhor há que construí-lo primeiro interiormente.

Vejamos, então, como funciona este potencial com que a Natureza nos dotou?

Cada pensamento contém uma frequência vibratória, uma energia que é lançada sob forma de imagens holográficas. Se esta imagem for clara, bem definida e continuamente alimentada, vai ganhando densidade até se projetar na realidade física. Isto significa que tudo aquilo que mentalmente projetamos entra em ressonância com a realidade física e tem tendência a manifestar-se se não encontrar barreiras. Logo, se as imagens projetadas forem fortes, repletas de vivacidade e se a elas se juntarem emoções da mesma natureza, acabarão por se manifestar. Da mesma forma, se estiverem carregadas de medo, irão desencadear uma série de pensamentos e emoções que, se não forem eliminados, acabarão por se materializar. Daí a importância de estarmos atentos às imagens que criamos na mente, aos pensamentos que continuamente alimentamos, às emoções que geramos com aquilo que escolhemos pensar, pois ‘com os pensamentos fazemos o mundo’.

 

Escolha o que verdadeiramente quer criar

O segredo consiste em estarmos vigilantes, prestando total atenção a tudo o que pensamos, dizemos e fazemos e, sempre que nos apercebermos de que estamos a gerar um pensamento contraditório àquilo que queremos alcançar ou a escolher palavras que não traduzem a expetativa positiva que querermos desenvolver, devemos substituí-los, fazendo uma melhor escolha. A nova escolha deve refletir com precisão o que verdadeiramente queremos criar. Se nos mantivermos firmes, confiantes, desviando toda a dúvida, dando apenas credibilidade ao sonho que queremos alcançar e aquilo que estivermos a desejar for para o benefício de um grande número de pessoas, acabamos por lá chegar. Não é necessário escolher os meios, eles apresentar-se-ão e este é um dos lados mais apaixonantes de todo o processo.

Estimado leitor, pergunte-se qual a vida que verdadeiramente quer para si? Descreva-a sem se limitar. Veja-se feliz, satisfeito, a viver, ser ou fazer o que deseja. Pense em todos os pormenores. Se preferir, desenhe ou faça uma montagem de imagens que representem, de alguma forma, aquilo que pretende atingir. Atreva-se a ir buscar dentro de si os seus sonhos mais ousados. Acrescente afirmações positivas, palavras que sejam significativas e poderosas para si. Por exemplo, «estou agora a viver a vida que sempre desejei!». Em seguida, confie que assim será. Pense que vivemos num Universo abundante e que tudo o que deseja para si, a criação também o deseja para si. Continue a viver a sua vida, sabendo que todas as experiências servirão para o levar aonde deseja. Irá surpreender-se com os resultados!

Você é capaz!

Convido o leitor a enviar a sua história pessoal de sucesso: mariajoaoviana1@gmail.com

 

Artigo publicado na Zen Energy Nº81 (edição de Outubro de 2015)