Sabia que o Feng Shui pode ajudá-la a ser mãe?

Conceber um filho é, muitas vezes, apresentado como um objetivo na vida. Os motivos que levam um casal a lançar-se nesta aventura são diversos. Quanto a mim, é, antes de mais, um ato de amor através do qual os pais transmitem o seu saber, experiências e valores, e que confere um sentido profundo à sua vida… E ainda que o estatuto da mulher nem sempre seja valorizado, a maternidade é representada em todo o mundo, sendo objeto de uma atenção particular.

——————————–

 

Contudo, o amor no seio de um casal nem sempre é suficiente para poder realizar este desejo. A este respeito, desejo levar-vos a descobrir a forma como uma sabedoria vinda da Ásia tenta encontrar soluções para casos em que a medicina moderna encontra os seus limites, apesar dos formidáveis avanços nesta área. Isso não me impede de vos encorajar vivamente a consultar um médico especialista, no caso de estarem a ter dificuldades em conceber filhos.

As ciências taoistas, de facto, propõem uma abordagem um pouco diferente da das nossas ciências modernas. E isto para identificar os males antes de eles se manifestarem. São, portanto, ciências que possuem os seus próprios códigos, métodos e linguagem, utilizando-os para definir as necessidades e as ações a levar a cabo a fim de tentarem encontrar uma solução adaptada a cada situação. De entre elas, as mais conhecidas no Ocidente são a Medicina Tradicional Chinesa, como a Acupuntura e o Feng Shui. Proponho-vos, pois, seguir esta cegonha vinda do Império do Meio e ver o que ela sugere para favorecer a chegada de um filho à vossa vida.

 

Repartir a casa em setores cardinais

 

Como já foi explicado num artigo publicado nesta revista no mês de janeiro de 2016, o Feng Shui, ou Acupuntura do habitat, trata do equilíbrio dos fluxos energéticos de um lugar (casa, empresa…) adaptando-os às energias de cada um dos seus ocupantes. O princípio consiste em analisar a vossa habitação a vários níveis, repartindo os espaços de acordo com o fluxo energético ligado a cada um deles. Assim, a vossa casa é repartida em oito setores cardinais.

Cada um deles contém um fluxo energético ligado a um membro da família. A repartição faz-se da seguinte forma: o setor Norte corresponde à energia do filho do meio; o Nordeste corresponde à do último filho; o Leste, ao primeiro filho; o Sudeste, à primeira filha; o Sul, à filha do meio; o Sudoeste à mãe; o Oeste, à última filha; e o Noroeste, ao pai. É importante que cada um destes setores esteja limpo e desimpedido, de maneira a que a sua energia possa nutrir de forma sã o respetivo membro da família. Por outro lado, cada setor está também associado a uma energia ligada a uma área específica da vida. Teremos assim: o Norte a corresponder à energia da carreira; o Nordeste aos conhecimentos; o Este à saúde e à família; o Sudeste à prosperidade; o Sul à celebridade; o Sudoeste ao amor e às relações; o Oeste aos filhos e às realizações; e o Noroeste aos mentores e ajudas externas.

Com estes dados, para favorecer uma gravidez, será conveniente cuidar dos setores que dizem respeito aos membros da família e, portanto, aos atores deste acontecimento. Além disso, é aconselhável colocar no setor Este da casa uma ou várias fotos alegres de família, que tragam boas recordações, bem como uma imagem de uma árvore de fruto, pois simboliza não só a boa saúde, como também a árvore genealógica. E no setor Oeste, colocarão fotos felizes dos vossos filhos, se os tiverem, ou fotos de bebés, se estiverem à espera de um ou se o desejo for engravidar pela primeira vez.

 

Ausência de setores energéticos

 

Esta ação pode revelar-se insuficiente em certos casos, ou mesmo irrealizável, devido à configuração da casa. Aquando das minhas análises, fui confrontada com casais que têm dificuldade em ter filhos, apesar de os exames médicos não revelarem nenhuma anomalia. Ao trabalhar o desequilíbrio energético das suas casas, constatei com frequência que a ausência simultânea de dois setores, o Este e o Sudeste, podia explicar a situação. De facto, as casas cuja configuração arquitetónica é em forma de T, de L ou de U têm ausências de setores energéticos que é necessário compensar para recriar o equilíbrio. De igual modo, se só faltar o setor Este, as possibilidades de ter um rapaz são reduzidas e se só faltar o setor Sudeste, as hipóteses de ter uma rapariga também são fracas.

Existem outros fatores passíveis de criar dificuldades em ter filhos. Contudo, não podem ser tratados neste artigo, uma vez que a sua análise depende de certos dados como a orientação da fachada da casa, a data de construção e a vossa própria data de nascimento.

 

Complementos do Feng Shui

 

Saibam, contudo, que o papel do Feng Shui não se resume apenas a relatos de factos. Ele propõe-vos igualmente soluções para recriar um equilíbrio e permitir-vos alcançar os vossos desejos! No entanto, cada solução é adaptada à vossa situação específica. Não dispondo dos vossos dados nem dos da vossa casa, as sugestões que vos posso dar neste artigo são restritas. Por exemplo, coloquem no setor Sudoeste da casa uma fotografia alegre do casal; no setor Noroeste, uma foto feliz do futuro pai; e no setor sudeste, uma foto que represente uma mulher grávida e outra, um bebé. Mas em diversos casos teremos de recorrer a métodos mais aprofundados, que não podem ser descritos num artigo.

Como complemento do Feng Shui, existem duas outras ciências taoistas que podem contribuir para o êxito da gravidez. Trata-se do Ba Zi (análise do património energético pessoal) e do Ze Ri (fazer a coisa certa no momento certo).

O Ba Zi baseia-se na data de nascimento, analisa o capital energético e retranscreve-o, apoiando-se nos cinco elementos (Água, Madeira, Fogo, Terra e Metal), bem como nas suas polaridades Yin e Yang. Cada um destes elementos desempenha um papel importante na nossa vida, forjando o nosso caráter, o potencial, as capacidades físicas, mas também as fraquezas. Os elementos ligados à fertilidade e ao sistema reprodutor são a Terra Yin e a Terra Yang. Assim, a ausência da Terra Yin no nosso capital energético ou o excesso da Terra Yang provocam um desequilíbrio energético que se exprime através da dificuldade em ter filhos. Para remediar este desequilíbrio são propostas à pessoa em questão sugestões apropriadas, em função das suas necessidades energéticas.

O Ze Ri analisa a nossa interação energética com o tempo, a partir igualmente da nossa data de nascimento. Esta ciência tem por objeto indicar os momentos favoráveis para efetuar uma ação específica. Para otimizar as possibilidades de uma gravidez bem-sucedida, para além dos equilíbrios energéticos ligados ao Feng Shui e ao Ba Zi, ser-vos-á útil iniciar o ato amoroso em momentos precisos, quando as energias estiverem do vosso lado. Não fique surpreendido(a)! O pragmatismo deste método está relacionado com o seu lado científico e funciona há milénios.