Com o estabelecimento de um relacionamento amoroso, a casa muda ou mudamos de casa. Quando duas pessoas vão viver juntas, uma das principais aprendizagens tem que ver com a forma diferente que cada um tem de viver o seu espaço, de usar e de se expressar nele. Para que o relacionamento funcione, é fundamental que ambos estejam disponíveis para negociar e viver o seu espaço em comum. A casa deve ter espaço para que cada um se expresse equilibradamente, tanto individualmente como em conjunto.

Quarto de dormir: refúgio uterino do inconsciente
O quarto é um refúgio dentro do refúgio que é a casa. Retrata as profundezas de quem lá dorme, conta as suas histórias mais secretas. Pode ser uma divisão fértil ou um santuário de solidão. Em todo o caso, deve canalizar sensações de segurança, familiaridade e aconchego. Os quartos devem dar um ambiente onde seja possível gerir o stress, ajudando na cura e descanso. Quanto mais stressado ou a precisar de um refúgio, maior a necessidade de ter um quarto que suporte.

Cama: intimidade segura
A cama é das peças mais importantes de uma casa. Dormimos, descansamos, lemos, conversamos, partilhamos e envolvemo-nos física, emocional e espiritualmente com outra pessoa. É um local íntimo e privado.

Sugestões para a cama:
• Espelhos que reflitam quem dorme: os espelhos aceleram o Chi, não deixando espaço para um sono profundo e reparador, podendo agravar condições de saúde frágil;
• Acumulação debaixo da cama: não deixa o Chi fluir livremente, podendo bloquear a fluidez do sono. Um sono bloqueado traduz-se em sonhos “sempre iguais” ou imagens que se repetem infinitamente todas as noites;
• Camas de metal: o metal faz com que o Chi acelere bastante, provocando um sono instável ou insónias. Dormir muitos anos numa cama deste material pode causar danos na saúde, devido
à instabilidade constante durante o sono. As camas devem ser de madeira;
• “Não gosto da minha cama”: mesmo que seja feita de “bons” materiais, se não se gostar, não se justifica mantê-la;
• Camas herdadas: é preciso saber
a história da cama, de forma a evitar repetição de padrões de vida;
• Camas sem cabeceira: ter uma boa cabeceira é extremamente importante para ter um sono reparador. Em termos de saúde, ajuda também a manter o equilíbrio;
• O que vemos quando estamos deitados: o que temos em frente à cama reflete o que pretendemos para a vida. É importante ter algo em frente que seja inspirador nos profundos momentos de adormecer e acordar.

Por Sofia Batalha
Criadora, Professora e Consultora do Método de Feng Shui Simbólico®, Lunar e Feminino®
Profissional Acreditada pela Feng Shui Society, em Londres, e pela International Feng Shui Guild
Coordenadora do Curso de Feng Shui do Instituto Macrobiótico de Portugal
Autora da Coleção da Casa Simbólica e Uma Casa Feliz | serpentedalua.com