O que todos deveriam saber

Há vinte e poucos anos, quando me iniciava nas leituras sobre Feng Shui, uma das questões sempre presentes era a incompreensão de alguns saberes, aparentemente contraditórios.

Por exemplo, em determinados livros, os autores defendiam que devemos dormir para Norte, pois restabelece-nos e proporciona um sono mais equilibrado. Noutros ainda, lia que, na presença da data de nascimento de cada indivíduo e do seu género, se apresentavam novas variantes. Por fim, outros colocavam a casa,
as suas condições e características no centro da decisão. Noutros, lia-se que as crianças, por estarem a crescer, deveriam dormir com a cabeça para Este, cuja direção favorecia
o crescimento. Tudo isto gerava, na altura, alguma confusão e ânsia de esclarecimento. Felizmente, quando iniciei os estudos de âmbito mais profundo, entendi que estas afirmações eram justificadas, complementavam-se e posso hoje afirmar que têm diferentes graus de importância e variam de comportamento, consoante as circunstâncias.

A energia no interior das casas
Na Antiguidade, talvez há mais de 4 mil anos, quando existia já um vasto conhecimento, mas poucas ferramentas ou acessórios técnicos, questionava-se a zona mais favorável para habitar, tal e qual como fazemos hoje em dia quando nos confrontamos com semelhante necessidade. Nessa altura, o fator mais importante, era aquele a que damos o nome de Forma, ou Método da Forma, onde a morfologia do terreno e da casa eram estudados com detalhe, para que as famílias estivessem abrigadas das intempéries, banhadas pelo sol e com temperatura confortável, água como alimento e via de comunicação. Procurava-se uma parede sólida, que conferisse apoio, proteção e saúde. Durante séculos, o local
e a forma do terreno e a casa no interior assumiram um papel primordial que perdura até aos dias de hoje, pois tudo o que envolve um espaço dita a energia no seu interior.

Métodos que se complementam

Todos sentimos e produzimos vento com os nossos movimentos. A água, para além dos oceanos, mares, rios, entre outros cursos de água, são os nossos caminhos, as nossas estradas e até as zonas de circulação dentro de um espaço. Este método Clássico divide-se em duas grandes Escolas (San He e San Yuan), que, por sua vez, dão origem a linhagens, onde encontramos informação sobre direções.
A Escola San He dá primazia à Forma (aspeto Yin, mais lento), por consequência, às direções pessoais de cada um; enquanto na Escola San Yuan (aspeto Yang, mais rápido, nomeadamente em termos de resultados), as direções dependem do espaço (onde se está) e do tempo, que é cíclico.
Na década de 80 iniciou-se a troca de conhecimentos e experiências entre o Oriente
e o Ocidente. Nessa altura, os conhecimentos de Feng Shui chegaram ao Ocidente e tentaram adaptá-los a uma sociedade moderna. Assim nasceram o Feng Shui Contemporâneo que erradamente se considera uma interpretação do Clássico aos dias de hoje, e o Feng Shui do Chapéu Preto, Intuitivo ou Simbólico, entre outros nomes e com algumas variantes, cujo foco se debruça sob o desenvolvimento pessoal e espiritual de um indivíduo no espaço que o rodeia, usando como principais ferramentas o Baguá e a Intuição. Foi ao estudar profundamente estas matérias que entendi que tudo o que lia numa fase inicial não se contradizia, pelo contrário, complementava-se. Portanto, é possível fazer um estudo (consulta) de Feng Shui Intuitivo/Simbólico, tal como de Clássico, porque um visa o desenvolvimento pessoal e espiritual, e o outro garante a boa energia num espaço, com harmonia, paz, saúde, abundância, riqueza e desenvolvimento. Quanto a tirar um curso de Feng Shui, será uma mais-valia, mas não com
o propósito redutor de analisar ou perspetivar a própria casa e vida, pois é fundamental a existência do fator “distância”, para que se veja a floresta e não se observe apenas a árvore. Por outras palavras, raramente se é bom juiz em causa própria…

VEJA O ARTIGO COMPLETO NA REVISTA ZEN ENERGY 129

Sofia Lobo Cera
Consultora Profissional de Feng Shui
Feng Shui Society Accredited Consultant
Feng Shui Master in Xuan Kong Fei Sin by CAFS of Malaysia
Autora do livro Mude a Sua Casa Enriqueça a Sua Vida e do projeto digital
Casa Organizada Vida Equilibrada
https://www.sofialobocera.com
geral@sofialobocera.com