Se o Outono e o Inverno são estações de recolhimento, a Primavera é a estação certa para recomeçar, semear, criar e reinventarmo-nos!

Por isso, esta época é perfeita para limpar a casa e dar tudo aquilo que não usamos, que acumulámos no Inverno (ou há muitos Invernos atrás) para arejar, reorganizar e criar uma nova ordem na nossa vida.

 

Como as nossas finanças pessoais reflectem a forma como estamos a gerir a nossa energia e a nossa vida, este é o momento ideal para fazer a sua limpeza anual.

 

  1. Reveja tudo aquilo que tem – assuma a abundância que já criou!
    Exactamente como fazemos na limpeza de Primavera da nossa casa, vamos rever tudo aquilo que criámos e mantivemos até aqui – em casa, no banco ou sob qualquer outra forma – registe tudo aquilo que tem e que criou até aqui. Não só do ponto de vista patrimonial, mas também relacional, desde a família, aos amigos, aos colegas de trabalho, comece por reconhecer tudo o que de positivo já criou na sua vida, seja detalhado e escreva, pois essa é uma lista a que pode voltar quando se preocupar ou tiver sentimentos de escassez, vai logo fazê-lo sentir-se melhor!
    Passamos a vida a queixar-nos do que nos falta, do que não temos e gostaríamos de ter e esquecemo-nos de tomar posse, de reconhecer e assumir toda a abundância que já criámos na nossa vida.
    Assumir a abundância de recursos (patrimoniais e não só) é essencial para recriarmos a nossa realidade financeira!

    1. Descubra para onde vai o seu dinheiro.

    Se ainda não faz um orçamento mensal sistemático e/ou regular, pode (re)começar agora de uma forma muito simples: durante este mês tome nota (num bloco ou no telemóvel) de todos os seus gastos diários. No final do mês, some todos esses gastos e organize-os por categorias, por exemplo, casa, transportes, comida, escolas, roupa, prestações de empréstimos, etc., e compare-os com o seu rendimento mensal. Lembre-se que para não escapar nada deve incluir o extracto da sua conta à ordem e o extracto do cartão de crédito.

     

    1. (Re)Faça o seu orçamento mensal.

    Se estiver a gastar mais do que gostaria nalguma categoria, veja se pode substituir ou eliminar esse gasto. Se não for de todo possível fazê-lo, veja de que forma pode criativamente aumentar o seu rendimento (e não se deixe contagiar negativamente pela ideia da crise, das dificuldades, ou quaisquer crenças colectivas de medo) lembre-se que quando fazemos o que mais gostamos, nem que seja como hobby é mais fácil ganhar dinheiro com isso!
    Um dos factores que nos ajuda a gerir e cumprir o nosso orçamento é o seu alinhamento com os nossos objectivos pessoais e financeiros

     

    1. (Re)defina os seus objectivos financeiros.

    Conhece os seus objectivos financeiros, quanto gostaria de gastar, poupar, investir e para quê? Se nunca reflectiu sobre isto, saiba que independentemente de quanto ganhamos, a probabilidade de gerirmos melhor e de forma mais proactiva o nosso dinheiro é muito maior quando definimos objectivos financeiros para essa gestão, por isso, se ainda não o tiver feito, aproveite agora o bom tempo!
    Se definiu objectivos financeiros e não os atingiu esta é uma excelente oportunidade para os rever e compreender por que razão isso sucedeu, eram realistas e estavam de acordo com os seus objectivos pessoais?
    Muitas vezes definimos objectivos financeiros muito atractivos, mas que colidem com os nossos verdadeiros objectivos pessoais, imagine que eu digo que gostaria de aumentar em 50% o meu rendimento, mas isso implicará trabalhar mais horas por semana, horas essas que terei de tirar do tempo para a família e amigos, que são mais importantes para mim do que o aumento, nesse caso com toda a probabilidade eu vou sabotar o meu objectivo financeiro.
    As finanças comportamentais têm-nos mostrado que quanto mais automáticas forem as boas escolhas financeiras, mais fácil será que se tornem hábitos! Poupar com regularidade é essencial para vivermos descansados, não apenas porque criamos uma almofada para fazer face a gastos imprevistos, mas também porque quando poupamos todos os meses, conseguimos, de facto, viver abaixo dos nossos rendimentos!
    Para isso: automatize a sua poupança, dê uma ordem mensal de transferência automática no seu banco da quantia que deseja poupar para uma conta poupança, vai ver que nem nota que poupou, mas terá a enorme satisfação de ver o seu dinheiro a crescer a todos os meses!
    O mesmo se aplica ao pagamento de todas as suas contas, se for automatizado não corre o rico de se atrasar no pagamento e pagar juros pelo atraso!

     

    Aproveite a Primavera para organizar e limpar as suas finanças!