A meditação é uma técnica praticada há inúmeros anos como forma de relaxar o corpo e mente, e acalmar todo o nosso ser, mergulhando profundamente no nosso Eu interior. Meditar é descansar todos os órgãos do corpo e tranquilizar a nossa mente de toda a agitação exterior e interior. Existem diversas técnicas de meditação, e por se tratar de algo tão pessoal era impossível dizer-se qual é a melhor técnica ou a técnica mais aconselhável para cada um de nós.

 

A meditação treina o nosso cérebro para que nos concentremos melhor e consigamos focar exatamente naquilo que é importante para nós e para tudo o que nos rodeia.

No dia a dia vamos sendo ‘carregados’ com inúmeras situações que nem sempre nos apercebemos, sejam elas pessoais, vindas de outras pessoas, a constante publicidade de oferta e compra, as notícias, a agitação e confusão da cidade, o som dos carros, da poluição e da população. Todas estas situações ficam alojadas na nossa mente, podemos mesmo vê-las como poluição do nosso cérebro, que necessita de ser limpa regularmente. Assim como fazemos toda a nossa higiene habitual, também a mente necessita de ser limpa da ‘sujidade’ que fica registada. A meditação é a técnica que limpa de forma completa toda a ‘sujidade’. A meditação também ajuda a acalmar o stress e a ponderar melhor as nossas atitudes durante todo o dia, conseguimos observar melhor, entender melhor e ficamos certamente mais recetíveis a informação nova e importante.

 

A meditação ajuda a uma mente mais recetiva e pura

Quando meditamos abrimos o nosso consciente. Os nossos pensamentos não ficam estagnados apenas naquilo que conhecemos e não seguimos apenas o único caminho que nos mostraram. Ao aprendermos a silenciar os ruídos que perturbam o nosso desenvolvimento, também sentimos uma maior conexão com a Natureza. Durante a prática de meditação essa conexão devolve-nos uma energia muito pura e com ela sentimo-nos mais ligados a tudo o que vive na Natureza. Esta consciência de que estamos aqui e vivemos aqui neste planeta, começa a ter proporções mais importantes e percebemos que não somos apenas nós que realmente habita aqui, mas também o partilhamos com outros seres, que têm tanto direito de aproveitar todos os benefícios da mãe natureza assim como nós. Essa consciência traduz-se também para nós próprios e para aquilo que somos e aquilo que comemos. A meditação traz-nos então uma abertura ao nível da sensibilidade e um amor mais puro por tudo o que existe ao nosso redor, a compaixão passa também a ter um significado verdadeiro e conseguimos amar todos os animais não-humanos e humanos. Seguir uma alimentação vegana (sem ingredientes de origem animal: carne, peixe, leite, ovos e mel) traz exatamente isso, uma energia ainda mais pura, que permite-nos ter uma vida mais saudável, poupar o planeta e a vida de milhões de animais, que injustamente todos os dias são mortos para servirem de alimento aos humanos. É também devido a esta abertura da mente que a meditação está tão ligada ao veganismo e a toda a compaixão pelo planeta.

 

Então, como se medita?

A meditação é o treino da mente, assim como treinamos a fala e a escrita quando somos novos, como treinamos os músculos do corpo em determinados exercícios, a meditação é exatamente a mesma coisa, um treino que também requer dedicação. Com este treino, vamos tendo cada vez mais aptidão para relaxar e tranquilizar o nosso corpo e mente, aproveitando todos os benefícios da meditação. Não é necessário ter algum curso ou roupa apropriada, nem é necessário que a meditação seja feita num lugar específico. Apenas precisa da sua respiração, sentar-se e relaxar durante alguns minutos para começar a ouvir o seu interior, concentrando-se naquilo que é importante e focar um pensamento de cada vez durante alguns segundos. Não se trata de uma técnica fácil (requer treino e dedicação para se atingir ao máximo os objetivos da prática), no entanto, é muito simples de iniciar e também de manter a rotina da meditação.

 

Onde e quando se deve meditar

Um local onde se sinta bem, de preferência sem distrações, torna-se num local ótimo para relaxar e meditar. As horas também não são regra e, portanto, pode meditar a qualquer hora do dia ou da noite, de preferência é bom meditar de manhã e começar o dia em pleno, antes ou depois do pequeno-almoço.

 

O que acontece durante a meditação:

Durante a prática, estamos sempre plenamente conscientes do que estamos a fazer e do momento presente. Se necessitarmos, podemos abrir os olhos e verificar que controlamos a meditação. No entanto, é importante manter os olhos fechados para que não sejamos distraídos por algo e assim ‘quebrar’ a linha da meditação.

 

Como começar a meditar

Se nunca meditou ou já não medita há alguns anos, comece por fazer apenas dois minutos de meditação por dia durante 7 dias seguidos, depois 5 minutos durante 14 dias, expanda para 15 minutos durante 21 dias e depois 20 minutos durante um mês. Quando atingir este tempo, faça então todos os dias sempre 20 minutos.

 

Técnica de meditação

Comece por sentar-se numa posição confortável. Concentre-se apenas na sua respiração, que deve ser calma e tranquila. Inspire e expire pelo nariz sempre calmamente. Faça inspirações e expirações profundas e foque a sua atenção para a respiração. Sempre que surgirem pensamentos observe-os e deixe-os ir, voltando o pensamento para a sua respiração. Terminado o tempo, faça uma grande e profunda inspiração, seguida de uma grande expiração, como se libertasse tudo o que não é bom para si, agradeça pelo momento de tranquilidade que teve e abra os olhos. Sinta a energia que rodeia o seu corpo e a alegria de ter estado com o seu Eu interior durante aqueles minutos.

Nos dias de hoje, a meditação ainda pode parecer algo estranho de se praticar, mas experimente alguns minutos todos os dias apenas para relaxar, acalmar e limpar a sua mente. Não vai sentir que está a perder tempo. Boa meditação.

 

Comece o dia em pleno!

Batido energético para antes ou depois da meditação

 

Ingredientes

50 g Papaia

1/2 Toranja

1 Cenoura pequena

100 ml Bebida vegetal (soja, arroz, aveia, amêndoa…)

Stévia ou xarope de agave (opcional)

1/2 Colher de chá de sementes de papoila

 

Preparação

Adicione na liquidificadora a papaia, a toranja e a cenoura aos bocados.

Adicione a bebida vegetal e se precisar adoce a gosto.

Triture tudo até se formar um batido cremoso.

Adicione, por fim, as sementes de papoila.

 

Artigo publicado na Zen Energy Nº 86 (edição de março de 2016)