A energia expansiva e florescente do verão deixou-nos para dar lugar a uma energia descendente e de contração. Chegou o outono! Se estivermos conscientes do que ele traz, poderemos desfrutar desta estação de forma saudável e em harmonia.

Meditar e reciclar
A energia que predomina é a do recolhimento, armazenar a energia para os meses frios que nos espera no inverno. É tempo de acalmar
e levar a energia para dentro. Esta é a estação da introspeção e Meditação, reavaliação pessoal, reciclar sentimentos antigos e libertar-se dos excessos acumulados. Existe a tendência para a melancolia, angústias e aflições.
É o momento de libertar tudo o que está gasto, tanto a nível físico como a nível emocional.
O outono encerra um ciclo de desprendimentos que devemos imitar. Tal como acontece na natureza, quando as folhas velhas caem para darem lugar às novas. Agindo desta forma extraímos o que temos de melhor
e aprendemos com as experiências vividas. Praticar o desapego, deixar o passado no passado e viver o presente é fundamental.

A estação do pulmão
Segundo a MTC, o outono relaciona-se com o movimento Metal, com o órgão Pulmão e a víscera Intestino Grosso, rege as vias respiratórias e a pele. A tristeza
é a emoção associada ao pulmão. Assim, se a energia do movimento Metal se encontrar descompensada, as depressões
e os estados emocionais mais fragilizados serão visíveis nesta estação. O pulmão tem a função de conduzir a respiração, além de nutrir a pele e os pelos, faz a conexão entre o meio externo e o meio interno. Controla a circulação da energia defensiva que nos protege das invasões do frio e do vento. Se esta energia estiver fraca, o frio e o vento invadem mais facilmente a pele, enfraquecem os pulmões, causando ou agravando alguns problemas de saúde, como espirros, constipações, congestão nasal, gripes, doenças respiratórias, alergias, pele seca ou dores generalizadas.

Dietética Chinesa
A Acupuntura, a fitoterapia chinesa e a dietética podem ajudar a aliviar os sintomas e a criar um sistema defensivo forte para evitar resfriados ou gripes frequentes, e fortalecer a imunidade. A alimentação também afeta os pulmões e desempenha um papel importante nas nossas defesas e no estado do sistema digestivo. Portanto, o ideal nesta época do ano é aumentar a ingestão de líquidos quentes, de preferência com sabor levemente picante, como o chá de hortelã e gengibre para combater o frio exógeno. Devemos apostar no consumo de alimentos que aqueçam
o organismo, fortaleçam a resistência e imunidade, como alho, cebola, canela, salsa, coentros, inhame, pimentão, rúcula, gengibre, pimenta preta, pimenta, cardamomo, canela, noz-moscada, açafrão, alecrim, limão, laranjas, tangerinas, kiwi. Já o excesso de comida de natureza fria ou de alimentos crus e lácteos criam humidade e mucosidades, que são armazenadas nos pulmões, enfraquecendo ainda mais a sua energia.

Exercício respiratório: respiração consciente
Uma das melhores formas de fortalecer os pulmões é respirar profunda e conscientemente.
Esvazie a mente de problemas. Encontre um lugar confortável e silencioso. Se preferir, coloque uma música calma e agradável. Coloque-se numa posição confortável, faça uma respiração profunda, tranquila e sem pressa, fazendo o possível para se focar no momento atual. Inspire profundamente, contando até três. Durante a inspiração, sinta o abdómen a expandir com a região das costelas flutuantes. De seguida, expire em três tempos. Perceba a sua respiração e, se ficar com tonturas ou tiver uma hiperventilação, faça mais pausadamente. Faça diariamente por três minutos. Aproveite este período para se conhecer melhor e mudar tudo o que tem de ser mudado na sua vida.

Revista Zen Energy
Artigo por:

Bruno Santos
Especialista Medicina Tradicional Chinesa
bruno.santtos@gmail.com
96 686 59 89