(Artigo Zen Energy)

Espectador

Sucesso! Uma corrida que todos queremos ganhar, muitas vezes sem nos apercebermos que não tem de existir um segundo, terceiro ou último lugar. Neste Universo de abundância, todos podemos chegar ao pódio e ocupar a primeira posição. Todos nascemos para sermos apelidados de vencedores! E, como em qualquer jornada, a meta é tão efémera que é a viagem que verdadeiramente conta, bem como os seres que tivemos o privilégio de agraciar, inspirar e apoiar. Lembre-se que “para ganhar, ninguém tem de perder”.

————————————————

Se todos queremos saborear a delicada parafernália de sensações que caracteriza a vitória, por que será que a realização plena é experienciada apenas por um grupo tendencialmente exclusivo e limitado de seres humanos, os quais parecem viver vidas excecionalmente repletas de entusiasmo, excitação, novidade e encanto? O que será que estes “ídolos” têm de diferente? Pois bem, meu(minha) caro(a), para a partilha deste mês, dou-lhe as boas-vindas a um estúdio de cinema muito exclusivo, reservado para os mais distintos convidados. Hoje, é o(a) convidado de honra, motivo pelo qual serão desvendados todos os segredos que o backstage esconde, lugar onde a magia nasce. Pronto(a) para aceder ao seu verdadeiro potencial e à chave que lhe permitirá destrancar aquela porta que parece não ceder à sua fervorosa vontade de vencer? Muitas vezes, após longas e árduas maratonas de tentativas, percebemos que se repousarmos um pouco, relaxarmos e deixarmos a intenção percorrer os intrigantes labirintos do Universo, tudo acaba por se desenvasilhar… Tudo o que temos de fazer é acreditar e ouvir aquela voz que fala baixinho, quando tudo o resto se cala.

Os pensamentos alimentados pela mente

O que a pequena percentagem de seres humanos que viveram ou vivem vidas incrivelmente mágicas têm em comum, é um domínio excecional da mente. Conseguem, a cada momento, perceber o “filme” que está a passar nos bastidores, seja ele consciente ou inconsciente (e é aqui que reside o busílis da questão!). Quando despertamos e percebemos o poder incrível que reside na nossa mente, apercebemo-nos da força da intenção consciente e dos milagres que o pensamento pode operar por nós quando o focamos no que pretendemos alcançar. Num momento inicial, imbuídos de uma diversão e despreocupação ímpares, tudo parece fluir, pois confiamos plenamente neste novo modo operandis do nosso ser. Mas, a determinado momento, parece que alguém desfez o encantamento ou nos colocou num enredo completamente diferente, regressando os desafios, complicações e obstáculos. O que terá acontecido? Se estava tudo a correr tão bem, o que terá desencadeado esta reviravolta?

Agora que está atrás das câmaras, perceberá que todos possuímos uma mente subconsciente, a qual toma a liberdade de mudar de cassete com alguma frequência, não raras vezes para filmes que acabam por se manifestar no nosso dia-a-dia. Quantos de nós não nos apercebemos, por vezes completamente extenuados, que durante um longo período de tempo, estivemos mergulhados num passado sombrio, projetados num futuro problemático ou a reviver em loop algo menos positivo que nos foi dirigido, um comentário menos feliz que chegou até nós ou a antever desafios futuros? O segredo reside em perceber o que é que a nossa mente decidiu passar na tela que adorna o nosso inconsciente. Qual o tipo de pensamentos “subtis” (a maior parte das vezes inconscientes) que tendem a caracterizar o diálogo interno? Onde é que tem focado a sua atenção? Em conquistas, abundância, prosperidade e sucesso ou no que não quer que aconteça? Em amor, paz e carinho ou em rancor, discórdias e medos?

Ao longo dos últimos tempos, tenho procurado perceber que tipo de cassete a minha mente subconsciente escolhe com maior frequência e é incrível o número de vezes que sou surpreendido com pensamentos, cuja natureza não faz sentido algum estar a alimentar (sim, sempre que solta esse conteúdo na arena que é a sua mente, eles proliferam a uma velocidade incrível, podendo passar horas a imaginar desafios, contrariedades e a atrair tais circunstâncias para a sua vida).

Armadilhas da mente subconsciente

“Como é que alguém consciente e com discernimento pode permitir que isto aconteça no templo que é o seu corpo e no jardim que é a sua mente?”. Este foi a pergunta que fiz a mim mesmo e eis que num dos camarins do estúdio ecoou a sirene: “Essa é a questão! Tens estado verdadeiramente consciente ou o teu trabalho tem-se ficado por um nível superficial, onde elencaste os teus desejos e conquistas futuras, esquecendo-te de olhar para os alicerces desta construção?”. Em retrospetiva, julgo que este foi um dos pontos de viragem da minha vida. Constato-o apenas neste instante, ao escrever para si, pelo que lhe agradeço por me oferecer esta perspetiva acerca do percurso que tenho feito.

É certo que é essencial identificarmos as paixões que acendem o nosso coração e os desejos que pretendemos manifestar nas nossas vidas. É certo que devemos alimentar o sonho permanentemente, através de um pensamento regrado e consciente, focado na abundância que pretendemos semear na nossa vida. Contudo, se não limparmos pensamentos enraizados com um caráter menos positivo, tais como “Nunca serei bom(boa) o suficiente”, “Tenho medo que não dê certo”, “Não sou tão bonito(a) como deveria para alcançar isso”, “E se o meu talento não chegar?”, “Vou trocar uma vida certa por algo que não sei como vai correr?”, “E se não for aceite?”, “E se os outros não gostarem de mim?”, “E se me magoar?”… Chega! Remova as cassetes obsoletas da arrecadação do seu estúdio e grave novas afirmações na mente subconsciente, de modo a que assumam a dianteira de um novo e muito mais frutífero padrão de pensamento. Convido-o a experimentar “Vou conseguir!”, “Com empenho, descontração, alegria e dedicação, vou saborear o sucesso”, “A minha vida foi concebida para ser repleta de alegria e prosperidade”, “Tenho em mim o poder de que necessito para conquistar os meus sonhos”, “Tudo o que desejo já me pertente. Só estou a construir um caminho, para que tais eventos possam chegar até mim”, “Sou completo(a), pleno(a) e abundante”, “Nasci para vencer”, “Mereço tudo o que há de bom e sei que vou alcançá-lo”. Como é que se sentiu ao deixar estas palavras penetrarem a sua mente ainda que por breves instantes? Percebe agora o quão urgente é desvendarmos os meandros da mente subconsciente, aquela que passa o dia todo a tentar convencer-nos de uma realidade que não é a nossa?

Reprogramar a sua vida

É pelos motivos acima partilhados que a prática espiritual é parte integrante da rotina dos titãs de toda e qualquer área de atuação. Estes perceberam que é no controlo da mente que reside a chave para um sucesso sem precedentes. Tal como aprendi recentemente: “Ou controlas a mente, ou é ela que te controla a ti!”.

Enquanto espetador(a) que é neste estúdio da vida, tudo aquilo que tem de fazer é constatar. No fundo, observar a cassete que está a tocar e, quando esta não for a mais bonita para a construção da sua vida de sonho, simplesmente regresse ao presente e reprograme-a, uma e outra vez, tantas quantas forem necessárias até um novo padrão estar criado. Se resulta? Olhe para todos os que estão no topo. Garanto-lhe que um dia vai poder debater este assunto com eles.

Luzes, câmara, observe! O pano está prestes a abrir-se e, do lado de lá, encontrará os seus sonhos e uma plateia pronta para o(a) aplaudir. Vista o seu melhor sorriso, foque-se no momento presente e permita-se fazer deste, um mundo melhor.

Tiago Gonçalves

Mestre em Ciências Farmacêuticas e Trainer de Soft-Skills

tiago.m.goncalves15@gmail.com