É verdade! O Inverno está no fim e a Primavera já bate à porta. Com ela vem o Sol, os jardins floridos, as temperaturas mais amenas e a preocupação redobrada com a silhueta que se vai fazer mostrar com as roupas mais curtas e as idas à praia.

 

Uma das grandes sensações desta Primavera será a inclusão de flores comestíveis no menu. As lindas e coloridas flores de Primavera conhecidas como elemento estético alteram as paisagens e pintam a Natureza de forma tão genuína, podem também ser utilizadas para confecção de pratos diferentes e muito nutritivos.

Podem fazer parte de saladas coloridas, entradas, pratos de carne ou peixe e sobremesas. Além disso, podem ainda integrar a lista de ingredientes de diversos licores, vinagres e azeites. Também podem ser cristalizadas e constituintes de pães, bolos, biscoitos, doces ou até mesmo de compotas.

Seja em saladas coloridas ou em qualquer outra receita, as flores comestíveis fazem as maravilhas dos convidados. Estes elementos frágeis, normalmente extremamente pigmentados, de sabor delicado, são nutricionalmente muito interessantes e remotamente utilizado com utilizações terapêuticas. Ricos em néctares e pólens, repletos de minerais e vitaminas, são muito pouco calóricos, devido à sua leveza e à sua grande quantidade de água. Não podia haver melhor ingrediente para esta Primavera.

 

Onde encontrar e como escolher?

Mas, afinal, sabe onde encontrar e como escolher as flores para a sua próxima receita? Utilizar flores na alimentação implica alguma informação prévia. Apesar de não se distinguirem pelo aspecto das espécies tradicionais para fins decorativos é fundamental saber que estas últimas podem ser veículo de substâncias tóxicas e potencialmente perigosas para o organismo humano, devido às substâncias utilizadas para o seu cultivo.

 

Tipos e utilizações

  • Amor-perfeito: tão comuns nas nossas casas e jardins estas flores podem ser utilizadas em saladas e para decorar sobremesas.
  • Dente de leão: muito fáceis de encontrar, são frequentemente utilizados na preparação de infusões.
  • Camomila: utilizada para decorar saladas e pratos, assim como para fazer infusões quentes.
  • Cebolinha: ingrediente muitas vezes utilizado em saladas frias.
  • Borragem: ingrediente ideal para saladas. Apresentam inicialmente um tom azulado e, quando envelhecem, passam para um tom mais rosa.
  • Cravina: as flores podem incorporar saladas, torta de frutas, sanduíches, e ainda para aromatizar vinagres, açúcar e vinho. Quando açucaradas, podemos enfeitar bolos.
  • Calêndula: as pétalas podem ser misturadas com ao arroz, ao peixe, à sopa, e aos queijos. É, ainda, utilizada como corante conferindo um tom próximo do açafrão.
  • Capuchinho: as suas flores, folhas e semente conferem um gosto apimentado aos seus pratos.
  • Flor de abóbora: ser consumidas fritas, empanadas em ovo e farinha, ou ainda recheada de queijo forte. Combina muito bem com caldos e sopas.
  • Girassol: os botões florais devem ser cozidos, servidos como espargos, e as flores em saladas frias.
  • Gerânio: muito utilizado em saladas.
  • Murta: as suas pétalas podem ser usadas em salada de fruta.
  • Rosas: as suas pétalas conferem um sabor suave em diversos tipos de prato, indo de entradas a saladas.
  • Rosa de Jericó: muito usada para confecção de saladas.
  • Viola odorata: quando fresca acrescenta-se às saladas. Cristalizada é usada para decoração de bolos, pudins e gelados.
  • Verbena-limão: As suas flores são muito usadas para aromatizar vinhos, recheios, aves, conservas e sobremesas.

Em Portugal, ao contrário do se passa em países como França ou Itália, a utilização de flores comestíveis é ainda algo bastante recente e com pouca tradição. Entra agora nas nossas mesas e nas nossas confecções culinária associadas a uma nova tendência ou a modas… e quem não gosta de estar na moda?

Ainda não disponíveis em todas as superfícies comerciais, conseguimos encontrar à venda em alguns supermercados biológicos especializados ou teremos de ser nós a cultiva-las em nossas casas. Existem até algumas versões muito práticas de cultivar em saco que pode encomendar online e seguir os passos. Tudo de origem biológica e sem aditivos.

 

5 Regras de utilização

  1. Não deve lavar as suas flores comestíveis.
  2. Para limpar as suas flores comestíveis utilize um pincel macio ou um pano húmido.
  3. Deve remover o caule e estames e consumir apenas as pétalas das flores.
  4. Deverá adicionar as flores ao prato depois de confeccionado. Temperaturas elevadas comprometem as suas propriedades nutricionais.
  5. Deve saber escolher as flores em função do prato que confecciona, pois cada uma apresenta sabor e características diferentes.

 

Agora é só experimentar e surpreender os seus convidados, chamando a chegada da Primavera de forma natural e muito nutritiva.

 

Artigo publicado na Zen Energy Nº 74 (edição de Março de 2015)