O que nos faz todos os dias marcar na nossa agenda mental que temos de ir ao ginásio ou praticar uma atividade física? Será por sermos bombardeados de informação pelas redes sociais e não querermos ficar para trás? Será por estar na moda e agora todos somos fit e saudáveis? 

 

Eu quero acreditar que tudo começa porque alguém nos puxa, mesmo sem essa pessoa ser nossa amiga, ou ser somente uma pessoa no instagram que seguimos e que tem milhões de seguidores e que vive do outro lado do mundo, que tem uma vida cheia e, mesmo assim, treina todos os dias e faz questão de nos mostrar isso diariamente. E isso põe-nos a pensar, porque ela tem um corpo impecável para a idade, porque está sempre muito bem-disposta… porque tem uma pele que irradia energia! São essas pessoas que temos de continuar a seguir. São as pessoas que nos tocam, mesmo sem as conhecermos. Quero acreditar que todas começamos ‘só porque sim’, mas depois apanhamos o gosto e treinar é a nossa melhor hora do dia, seja ela a que horas for.

Ganhar o gosto pelo treino não é uma tarefa fácil, continuar e não desistir também não. Manter uma atividade regular mesmo quando chove, quando não nos apetece, quando estamos cansadas ou mesmo só porque damos tudo para chegarmos a casa e deitarmo-nos no sofá… não é fácil lutar contra os nossos pensamentos. Mas, o primeiro treino é o da mente, e esse é o mais difícil. Até mesmo para quem treina diariamente como eu tem esses pensamentos, mas agora já sei dar a volta à situação, porque a minha mente já está treinada. Por isso, é tão importante ter aquela amiga que puxa por nós, aquele grupo que quer treinar na rua, aquele instagram que vemos logo de manhã e que nos tira da cama cedo ao domingo. A mente precisa de ser convencida para depois o corpo trabalhar. E quando a nossa mente, automaticamente, pensar no bem-estar e alegria que um pós-treino nos dá, jamais voltará atrás.

A motivação vem de nós, as escolhas do que comemos também. E nós somos um ser teimoso e difícil para mudar de hábitos, mas basta pensar que conseguimos mudar para melhor, e dar ao nosso corpo e à nossa vida o melhor para viver mais anos com saúde. Dizer que não temos tempo para cuidar de nós (treinar, comer bem, exercitar o corpo e a mente) é igual a dizer: «Não tenho tempo para pôr gasolina no meu carro, porque estou demasiado ocupado a conduzi-lo».  Já sabe a resposta, certo? Bons treinos!

 Artigo publicado na Zen Energy Nº82 (edição de Novembro de 2015)